16 novembro 2006

Não Sei Dizer Adeus à Primavera

Eu não sei dizer adeus.

Adeus tem o som laminado de farpa
atravessando o ar
directa ao cerne da ferida

Nunca soube dizer adeus.

Abri rasgos nas veredas do sentir
para reconhecer nelas as marcas impressas
e Identificar meus sinais

Como dizer adeus?

Em alerta me quedo ao som de um adeus,
lembra-me viagem que não tem retorno
e por determinismo regresso às indeléveis marcas deixadas
ao jeito de revisitação


Não direi adeus, jamais....creio!

Quem sabe tão só
adeus por enquanto
se um adeus sem coragem
espreitar nos gestos quotidianos
se um esboço de adeus
inexpresso ou omisso
me acenar do outro lado

Eu não sei dizer adeus...
quiçá adeus por enquanto!

(28.12.99) ANGELA SANTOS

3 Comentários:

Blogger Reflex disse...

Siempre parece muy difícil decir adiós.

17 novembro, 2006 10:07  
Blogger maf disse...

Dizer adeus não é assim tão mau, pelo menos para mim...
É uma espécie de paradigma do Inverno neste caso, pois sabemos que é sempre certo que a Primavera vai acontecer e mais cedo do que se imagina. Daqui ao Natal, é já amanhã e quando acordarmos, já estamos na tão desejada estação dos Amores.
Portanto há que agasalhar-mos muito bem, que daqui nada vai chegar mais calor e vamos desejar quase como uma profecia que se anseia, o Inverno novamente...

17 novembro, 2006 10:53  
Blogger Fatima Vinagre disse...

Reflex: Pero tenemos que decir.

Maf: Não gosto da época natalícia, porque a maior parte das pessoas revelam ser coisas que não são. A hipocrisia paira no ar. Algumas pessoas chegam inclusive a pedir desculpas por coisas que nos fizeram, mas passado o Natal... lá vêm outra vez fazer coisas que não devem.
Por isso, viva a Primavera!! :)

17 novembro, 2006 11:21  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial